Ulisses Maia atacado na rede social, após o fracasso do carnaval

Na rede social o advogado Eliseu Alves Fortes, chamou a atenção para o erros do edital.

Grupos ocultos, criado para manter a insegurança no setor políticos do município, tentam a todo custo colar na figura do prefeito Ulisses Maia(PDT) o fracasso do carnaval e as arruaças patrocinadas por terceiros.

Como se Maia fosse o responsável pela formação do mal caratismo do cidadão que pensa que é dono exclusivo do espaço público e que no pré carnaval saiu para badernar, encher a cara e brigar pelas ruas da cidade canção.

Os baderneiros de plantão sempre vão existir  e as gangues, da mesma forma. Não é porque o prefeito  cancelou o carnaval que a culpa tem que cair sobre o ombro do chefe do executivo, com certeza, teve outros motivos que a população desconhece. O cancelamento, foi necessário e foi pensando na segurança do cidadão de bem; esse foi o primeiro motivo.

O DNA dos baderneiros mostram que são filhinhos de papai prevalecidos e que não merecem viver em comunidade; esses deveriam estarem trancafiados em prisão de segurança máxima, em vez de atrapalhar a diversão do povo na maior festa popular brasileira.

OUTRO LADO

O advogado Eliseu Alves Fortes, que tem feito um trabalho exemplar na fiscalização de onde é empregado o dinheiro publico, função que os vereadores deveriam se preocupar e não estão muito preocupados, chamou a atenção na rede social, sobre a licitação para a contratação de trios elétricos e a sonorização da festa popular para o dia 8 de março; após a finalização do carnaval e  a ação poderia trazer problemas futuros para o prefeito Ulisses Maia, inclusive dar margem para o legislativo, montar uma Comissão Parlamentar de Inquérito com a finalidade de cassar o mandato do chefe do executivo. Não se faz uma licitação após a realização do evento.

O prefeito Ulisses Maia, que durante sua trajetória, ocupou vários cargos públicos, antes de se eleger para o cargo em que ocupa, vai ver o chefe do executivo percebeu o erro e por esse motivo  cancelou o carnaval, antes que pudesse trazer maiores problemas. Nem sempre, o erro da publicação é do chefe do executivo.

ATAQUES

Após o cancelamento do carnaval que seria custeado pela prefeitura, a figura do chefe do executivo foi atacada por um cidadão na rede social.

A publicação deixava claro que os atos que poderiam acontecer seria culpa do prefeito.
 Na mesma postagem, Hidalina Nakamura deixou claro que, “ os baderneiros sempre vão existir.”

Segundo ela, o correto seria que as forças de seguranças pudessem agir para por limites em quem estava promovendo a baderna e não tirando a diversão dos jovens .  “ A prefeitura deveria atuar de maneira ostensiva impondo limites no que seria possível permitir e não deixar os vendedores de bebidas alcoólicas e drogas atuarem livremente como terra de ninguém.”

Compartilhar por Google Plus

About Agência de Noticia News

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário