Despesca retira espécies invasoras dos lagos do Parque do Japão



O professor Ricardo Pereira Ribeiro e seus alunos do curso de zootecnia da UEM realizam nesta sexta, 15, a partir das 8 horas, manejo de despesca nos lagos do Parque do Japão. O procedimento busca retirar espécies invasoras que proliferam no lago e disputam espaço com as carpas. Essa convivência não é saudável para as espécies – e menos ainda para as carpas, sensíveis à predação.

“Fizemos algumas experiências iniciais, retirando algumas espécies incomuns nos lagos, como tilápias, para entender a necessidade de uma intervenção mais científica, o que nos levou ao entendimento com a UEM no sentido de organizar essa despesca”, explica Maria Lígia Guedes, diretora executiva do Parque do Japão.

O processo de controle de espécies vai preparar os lagos do Parque do Japão para o retorno das carpas azuis, retiradas há mais de um ano para estudos. A pesquisa conduzida pelo professor Ricardo Pereira buscou preservar a originalidade genética da espécie. Das duas dezenas de espécimes retiradas do lago, retornarão cerca de 150 alevinos.

Das 20 carpas retiradas, entre machos e fêmeas, formaram-se seis casais que se reproduziram. Duas não sobreviveram e outras seis não se cruzaram como o esperado. No sábado, os alevinos e as carpas adultas estarão expostas num tanque no deck do restaurante do parque. Serão colocadas nos lagos às 10 horas de domingo.

Compartilhar por Google Plus

About Agência de Noticia News

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário