Saúde reforça prevenção contra alto risco de dengue



Na tarde desta terça, 12, o secretário de Saúde, Jair Biatto, divulgou o primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Lira). Com novidade na forma de pesquisa, o Índice Geral de Infestação Predial do Município de Maringá (IIP) apontou alto risco com 4,2% de infestação do transmissor da dengue (período de pesquisa de 21 a 25 de janeiro). O número é maior que a média considerada para alerta (3,9%). Os resultados da pesquisa são de acordo com a região próxima das 34 Unidades Básicas de Saúde.

Biatto explicou que não existem áreas na cidade e distritos (Floriano e Iguatemi) com percentual de baixo risco. Faremos uma integração com as equipes de agentes comunitários e agentes de endemia para maior mobilização social contra a dengue, pois se não mudarmos, vamos assumir um risco grave com os números e presença das larvas, que tem sido cada vez mais alarmante”, disse.

Em primeiro lugar, com 54,75%, a pesquisa apontou que os principais criadouros do mosquito são encontrados em lixos intra domiciliaresEm segundo, vasos de plantas (19,98%), na sequência barris e tinas (12,59%), pneus (6,29%), depósitos fixos e naturais (3,60%), e caixas d’água com 1,70%.

De acordo com o boletim epidemiológico da secretaria, de agosto do ano passado até hoje, 12, foram registrados cinco casos de dengue confirmados e 475 notificados na cidade. A região da UBS Paraíso (Conj. Madrid, Cj. Cidade Canção, Jd. São Paulo) é a que mais preocupa. Dos imóveis vistoriados, em 8,3% deles foram encontrados focos do Aedes aegypti. A região da UBS Cidade Alta vem em segundo lugar com 6,9% de larvas encontradas. Em terceiro, as UBSs Céu Azul e São Silvestre com 6,7%.

A partir da próxima semana, agentes do setor de controle de endemias, da Vigilância Sanitária em Saúde e agentes comunitários iniciarão ação de conscientização notificação dos focos e criadouros do mosquito ncidade e distritosFaixas com os mapas de proliferação do mosquito também devem ser colocados nas portas de entradas de cada UBSs. Informativos de alerta e prevenção serão entregues nas residências.

PERCENTUAL POR REGIÃO DE UBS
UBS Aclimação (4,8%), UBS Alvorada III (4,0%), UBS Floriano (4,7%), UBS Grevíleas III (5,0%), UBS Guaiapó/Requião (4,9%), UBS Iguatemi (4,7%), UBS Império do Sol (4,5%), UBS Jd. Alvorada I (1,9%), UBS Iguaçu (3,2%), UBS Industrial (3,7%), UBS Internorte (5,2%), UBS Olímpico (4,9%), UBS Pinheiros (3,47%), UBS Quebec (3,8%), UBS Universo (2,7%), UBS Mandacaru (5,0%), UBS Maringá Velho (3,6%), UBS Morangueira (4,1%), UBS Ney Braga (4,5%), UBS Parigout de Souza (4,0%), UBS Paris (5,4%), UBS Paulino (5,5%), UBS Piatã (5,5%), UBS Portal das Torres (2,6%), UBS Andrea (4,2%), UBS Tuiuti (4,5%), UBS Vila Esperança (2,4%), UBS Vila Operária (2,3%), UBS Vila Vardelina (5,0%), UBS Zona 6 (3,2%), UBS Zona 7 (2,0%) e UBS Zona Sul (3,7%).
Compartilhar por Google Plus

About Agência de Noticia News

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário