Por não ter banco de horas, folga de servidores que trabalhou no Flim é ilegal



A Secretária de Cultura de Maringá, concedeu um dia de folga para aqueles profissionais que trabalharam na Festa Literária Internacional de Maringá(FLIM) até ai, tudo bem.

Mas o problema é que a atitude do secretário está sendo criticado nas redes sociais e apontado como algo ilegal; já que a prefeitura não conta com o banco de horas.

O ponto negativo, é que ao tirar o dia de folga a que tem direito, os servidores têm que preencherem o controle de jornada e acaba cometendo o crime de falsidade ideológica, já que não estão trabalhando e assinando a sua folha ponto; afinal a prefeitura é um órgão público e é preciso prestar contas de suas ações.

Nada contra o funcionário que trabalhou na FLIM tire o dia de folga a que tem direito; mas tudo tem que estar de acordo com a legislação e fora disso, o ato é imoral e criminoso e os responsáveis serão cobrados, trazendo mais um problema para o chefe do executivo. A melhor forma de resolver essa questão no futuro, seria o órgão público legalizar o banco de horas, para não prejudicar o funcionário e nem a administração de Ulisses Maia.

Share on Google Plus

About Agência de Noticia News

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário