Comissão de Estudos Indígenas ouve pesquisadores da UEM


A comissão Especial de Estudos sobre os Índios, da Câmara Municipal de Maringá, recebeu, nesta manhã (11), dois pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) especializados na cultura indígena: Lúcio Tadeu Mota e Isabel Cristina Rodrigues.

Segundo eles, Maringá é considerada pelos índios um local acolhedor e, por isso, tornou-se extensão das aldeias. As principais etnias encontradas na cidade são: Kaingang e Guarani que recorrem às zonas urbanas para vender seu artesanato e obter renda. Um ofício da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (SASC) informou a Comissão de Estudos que a administração municipal investiu R$ 204 mil na Casa do Índio, até o momento.

“A Constituição Federal de 1988 retirou o índio da tutela do Estado que, entre outras regras, o impedia de sair da aldeia sem autorização da Funai. Atualmente, ele viaja para comercializar seu artesanato, buscar atendimento médico, estudar e, inclusive, passear. Porém, ele nunca se desvincula de sua terra”, explicou Mota ao acrescentar que o crescimento populacional entre os índios, na atualidade, é superior aos não-índios.

Além do sustento, outro ponto crucial na vida dos índios é a posse de suas áreas. De acordo com Isabel, os jesuítas registraram que, por volta do ano 1.600, havia, aproximadamente, 300 mil indígenas entre o vale dos Rios Ivaí e Paranapanema, no Paraná. Com a expansão das cidades e das lavouras de café, as terras indígenas foram diminuindo e, até hoje, são motivo de conflito em todas as regiões do País.

“Com o passar do tempo, a problemática indígena foi conquistando a simpatia dos não-índios e fortalecendo o movimento de resistência à aculturação desse povo. Eles não abandonaram suas terras nem deixaram de caçar e coletar para sobreviver. Eles aprenderam com os não-índios que os semáforos são favoráveis à comercialização de balaios e doação de dinheiro. Concordamos que estes locais colocam as crianças em vulnerabilidade. Por isso, achamos tão importante a disposição da Câmara Municipal em discutir o assunto e propor novas políticas específicas para o índio. Colocamo-nos à disposição para outros encontros e contribuições necessárias”, finalizou Isabel.

A próxima reunião da Comissão Especial de Estudos acontecerá dia 18 de junho, às 10 horas, no Plenarinho da Câmara Municipal.

A Comissão foi instalada no dia 2 de maio com o objetivo de apurar as condições de vida dos indígenas que visitam Maringá e auxiliar em suas necessidades, especialmente, em relação à integridade física e segurança. O presidente é o vereador Sidnei Telles (PSD), o relator é o vereador Alex Chaves (PHS) e os membros são: Carlos Mariucci (PT) e William Gentil (PTB). A equipe terá 90 dias para apresentar seu relatório podendo solicitar prorrogação, caso seja necessário.

Share on Google Plus

About Agência de Noticia News

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário