Índices de infestação da dengue recuam, mas alerta é mantido

segunda-feira, 7 de maio de 2018
Resultado de imagem para dengue

O 2º Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (Lira), divulgado na manhã desta segunda, 7, pela Secretaria de Saúde, no Auditório do Hospital Universitário, apresentou o Índice Geral de Infestação Predial do Município de Maringá (IIP) de 1,1% (período de pesquisa de 23 a 28 de abril). O 1º índice deste ano foi de 3,6% (de 29 de janeiro a 2 de fevereiro).

“É importante dizer que não tivemos nenhuma área de alto risco nesse levantamento”, ressalta o secretário da Saúde, Jair Biatto. As primeiras áreas consideradas de médio risco são o Jardim Real, Parque das Laranjeiras, Jardim Monte Rey, Santa Helena e Rebouças, com IIP de 2,3%.

Os principais criadouros do mosquito são o lixo intradomiciliar (primeiro lugar), vaso de planta (segundo lugar), barris e tinas (terceiro lugar). Os lugares com menor risco de infestação são Vila Operária e Zona 08, com IIP de 0,7%.

“Se compararmos 2017 e 2018 vamos ver que os números são menores este ano”, observou Jair Biatto. Em 2017, o 2º Lira apresentou IIP de 1,6%, com 160 casos de dengue notificados de 34 positivos, sendo que no 2º Lira deste ano, foram notificados 570 casos, com apenas quatro deles confirmados.

Sobre o projeto “Aedes do Bem”, ainda em fase de análise, os servidores da secretaria visitaram Jacarezinho no Paraná para conhecer o projeto-piloto do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). O projeto consiste em combater a dengue formando mosquitos transgêneros, que não picam nem transmitem a doença.

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Copyright © 2016 todos os direitos reservados a Desenvolvido por Jonas Gonçalves.