Funcionário flagrado em corrupção passiva é exonerado do cargo

sexta-feira, 20 de outubro de 2017
Deputado estadual Márcio Nunes (PSD) determinou imediato afastamento do funcionário Vanderley Borget suspeito de receber propina para facilitar a liberação de doações da Receita Federal (RF)

Preso em flagrante pela Polícia Civil na tarde desta quinta-feira, 19, em Maringá, suspeito de receber propinas para facilitar a liberação de doações oriundas da Receita Federal (RF), o funcionário Vanderley Borgert está exonerado do cargo de assessor parlamentar que ocupava na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).


A determinação foi dada pelo deputado estadual Márcio Nunes (PSD), refutando a ação isolado do funcionário, que se valia de informações privilegiadas da RF para cobrar propinas de prefeitos, por bens que, sem custo, já seriam destinados às prefeituras do noroeste paranaense. A denúncia partiu dos próprios prefeitos da região e Borget era investigado a um 1 mês pela polícia.

“Não compactuamos com atos de corrupção e quem o faz por conta própria deve responder legalmente e perante a sociedade. Por isso solicitamos a imediata exoneração do funcionário”, destacou o deputado estadual Márcio Nunes.

De acordo com o delegado Alysson Tinoco, Borgert recebia de R$ 10 mil a R$ 20 mil para intermediar a liberação dos itens apreendidos pela Receita. A polícia ainda investiga o envolvimento de outros beneficiários do esquema, e trabalha com a tese inicial de que os prefeitos também foram vítimas de extorsão.


Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Copyright © 2016 todos os direitos reservados a Desenvolvido por Jonas Gonçalves.