Temperaturas amenas são ideais para a transmissão da Tuberculose

terça-feira, 11 de abril de 2017
Sabe aquela tosse persistente, que não passa? Cuidado, pode ser Tuberculose! A doença é causada por uma bactéria contagiosa e transmitida no ar pelas gotículas de saliva do doente, enquanto fala, 
espirra ou tosse.

 E quem pensa que a Tuberculose ataca somente os pulmões está enganado, ela também pode acometer os rins, ossos, meninges (membranas que envolvem o cérebro) entre outras partes do corpo. 

Agora com as temperaturas mais baixas, onde as pessoas ficam aglomeradas o risco de transmissão aumenta. 

Os principais sintomas são: tosse contínua por mais de três semanas, febre, suor noturno, perda de apetite, perda de peso, cansaço, dores no peito e escarro com sangue, quando a doença está em um estágio avançado. 

A prevenção é feita pela vacina BCG, logo nos 30 primeiros dias de vida da criança. Mas, para aqueles que não foram imunizados, o tratamento é fornecido de graça nas Unidades Básicas de Saúde. 

O diagnóstico é feito por meio de exame médico, RX do tórax e baciloscopia do escarro. O Ministério da Saúde estima que sejam notificados 70 mil casos novos, todos os anos. 

Em Sarandi, no ano passado foram registrados 38 casos da doença, atualmente o número é de 15 pessoas, que estão em tratamento. 

De acordo com a enfermeira do Centro de Especialidades Médicas (CEME), Denise Romão, é importante que o paciente não interrompa o tratamento de seis meses, por conta própria. “Muitas pessoas, param com a medicação porque sentem a melhora já no início e depois ficam mais resistentes à 
bactéria”, destaca a enfermeira. 

Em Sarandi, quem tiver dúvidas pode procurar O CEME – Centro de Especialidade Médicas, que fica na Av. Borsário Neto, n. 1000 – Jd. Social. Telefone: 3126-8953.

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Copyright © 2016 todos os direitos reservados a Desenvolvido por Jonas Gonçalves.