Reforma da Previdência é o principal alvo de protestos na marcha das mulheres

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Protesto das mulheres
Manifestantes também reivindicaram melhores condições de trabalho, o fim da violência contra as mulheres e a descriminalização e legalização do aborto
Centenas de mulheres de diferentes movimentos sociais se reuniram nesta quarta-feira (8) numa passeata pela Esplanada dos Ministérios. Na pauta de reivindicações deste Dia Internacional das Mulheres (8 de março), a Reforma da Previdência foi o principal alvo dos protestos.
Segundo os organizadores da Marcha Mundial da Mulheres, ainda há muita desigualdade no mercado de trabalho, e as mulheres são a maioria dos desempregados e as que ocupam os empregos mais precários e informais.
Atualmente, a maioria das mulheres se aposenta por idade e, com a reforma, essa idade passaria para 65 anos, prejudicando principalmente as mulheres mais pobres.
Retrocesso
Para Jacira da Silva, integrante da Frente de Mulheres Negras do DF e Entorno, a reforma da Previdência proposta pelo governo atual representa um grande retrocesso.
"Porque nós mulheres negras, indígenas, quilombolas, estudantes, ciganas, todas nós somos o sustentáculo dessa sociedade”, disse Jacira. “O governo e o Parlamento precisam garantir essa nossa conquista histórica: dos 30 anos para aposentadoria. Por entendimento que foi o convencimento de décadas para nós mulheres e para os homens."
Trabalho e violênciaJá a estudante Luna Ambrozevicius lamentou que há 160 anos as mulheres reivindicam melhores condições de trabalho e até agora não foram atendidas. Outro problema apontado pela estudante é a perpetuação da violência contra as mulheres, situação que só poderia ser alterada com educação.
"A cada 11 minutos uma mulher é estuprada. É horrível você saber disso, e só 13% dos casos são denunciados. Então eu vim aqui para dar coragem para as mulheres denunciarem porque, quanto mais elas fizerem isso mais os estupradores, os homens que assediam em geral, eles vão dar ré e pensar melhor os conceitos deles", disse Luna.
Outra pauta levantada durante a manifestação foi a descriminalização e a legalização do aborto. Também participaram da manifestação homens e crianças.
Reportagem – Karla Alessandra
Edição – Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'
Share on Google Plus

About Agência de Noticia News

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário