Prefeitura licita compra de 15 caminhões para coleta de lixo

segunda-feira, 13 de março de 2017
A Prefeitura licitará nesta quarta, 14, a compra de 15 novos caminhões compactadores para a coleta de lixo que atualmente é realizada por empresa terceirizada. A estimativa é que a coleta pública inicie em 1º de agosto e custará R$ 16 milhões anuais. Na terceirização, em maio de 2016, a administração anterior previu gasto máximo de R$ 30,4 milhões anuais.

A compra dos veículos para a coleta será pelo menor preço na modalidade pregão eletrônico. Serão dois lotes, o primeiro para a compra dos 15 caminhões toco, zero km, no valor unitário de R$ 202,5 mil (pouco mais de R$ 3 milhões no total). O segundo lote será para a aquisição dos 15 coletores compactadores de lixo, ao custo máximo de R$ 97,3 mil a unidade (quase R$ 1,5 milhão no total).

Estudo feito pela Secretaria de Serviços Públicos concluiu que 15 caminhões novos e mais quatro reservas serão suficientes para fazer a coleta. Os veículos reserva serão aproveitados da frota antiga de 19 caminhões. Os demais serão usados na coleta seletiva. O número de servidores que foram realocados em outros setores após terceirização, experientes e que sempre foram da coleta, também é satisfatório.

Além da licitação para a compra dos caminhões, a prefeitura dará início à elaboração do Plano Municipal de Gerenciamento do Resíduo Sólido Urbano, construído a partir de consultas ao Ministério Público, vereadores e voluntários. Audiência pública para discutir metodologia de elaboração do plano será realizada no dia 3 de abril.

A previsão da administração é de que a economia anual com a retomada da coleta do lixo domiciliar pela Secretaria de Serviços Públicos será ampliada com o passar dos anos, devido a redução dos gastos com a destinação dos resíduos sólidos mediante o aumento da coleta seletiva.

Em final de fevereiro, a Secretaria de Serviços Públicos iniciou a coleta seletiva em toda a zona urbana do município. Sete caminhões compactadores e cinco caminhões furgões próprios para a reciclagem fazem a coleta também nos distritos de Iguatemi e Floriano.

O secretário de Serviços Públicos, Vagner de Oliveira, destaca que para estimular a coleta seletiva serão promovidas campanhas educativas, distribuição de sacos plásticos com cor diferenciada dos recicláveis e ímãs de geladeiras com datas de coleta no bairro. “Com o aumento da coleta seletiva, reduziremos o volume de recicláveis aterrados. Hoje pagamos R$ 100 por tonelada para empresa aterrar os resíduos”, explica.

Oliveira ressalta ainda que além da geração de recursos para as cooperativas de famílias de baixa renda que separam os materiais e comercializam para indústrias de reciclagem, a administração terá uma economia mensal de R$ 100 mil com a redução do volume de lixo aterrado.


Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Copyright © 2016 todos os direitos reservados a Desenvolvido por Jonas Gonçalves.