PMDB adia reunião de cúpula do partido após 'tentativa de golpe'

quarta-feira, 8 de março de 2017
O PMDB teve de adiar a reunião de executiva nacional do partido após um setor da legenda indicar que pediria o afastamento do presidente em exercício, Romero Jucá, por envolvimento em investigações da Lava Jato. O encontro estava marcado para esta quarta-feira (8).

O movimento contra envolvidos na Lava Jato é liderado pelo deputado Carlos Marun, aliado do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. O pedido do parlamentar afetaria, ainda, o ministro licenciado da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o deputado João Arruda, candidato à presidência do partido.
Ainda segundo a informação, um dos políticos classificou como “tumulto” e “tentativa de golpe”. Em entrevista na última terça, Jucá criticou a intenção do aliado de Cunha, dizendo que “qualquer um pode defender o que quiser. Se ele [Marun] acredita que tem força para isso...”.

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Copyright © 2016 todos os direitos reservados a Desenvolvido por Jonas Gonçalves.